segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Para um amigo

Vem amigo, ouve minha história,
Nunca pensei em uma mulher assim...
Acredita, amigo, não tenho memória,
...De alguém dar tanto para mim.

Neste louco mundo de conflitos,
Destaca-se sentimento tão nobre...
Com tanta harmonia, sem atritos,
Neste universo de emoções, tão pobre.

Meu amigo, meu camarada,
É raro, mulher assim tão adorável...
E ao longo de minha estrada,
É orgulho ter um ser tão amável.

Mulher de meigos e suaves gestos,
É imensa, sua sensibilidade...
Seu amor e carinho, são manifestos,
Com simplicidade e suavidade.

Que mais posso querer amigo,
Se esta mulher me dá tudo...
Por isso partilho contigo,
Pois sou um homem sortudo.

Sem comentários:

Enviar um comentário