Diversas

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Vem...


Abraço o silêncio da tua ausência
Navego nas águas profundas da saudade
Embriago-me no aroma das flores,
Por ti plantadas,
No jardim da esperança,
Escravizas-me as vontades,
Cortas-me os caminhos,
Outrora percorridos por nós,
Escureceste-me a luz
Do sol de ti,
Sorrisos e lágrimas partilhadas,
Lembranças desmaiadas,
No meu sentir,
Viver sem querer,
Morrer na dor desta paixão,
Que me atormenta
No mais profundo do meu âmago,
Vem…
Despe-te dessa vaidade,
Liberta-te do teu orgulho,
Desce do alto da tua arrogância
E vem….
Eu espero-te,
Sem ressentimentos,
Tens o meu amor!

J.C.Moutinho




Sem comentários:

Enviar um comentário