quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Olhemos a luz das estrelas



Vem aconchegar-te nos braços do meu desejo
Cruza o bréu de ignomínias
Sente o calor do sol das ilusões
Atravessa os desertos das invejas
Contempla o oásis do tempo
Do viver tranquilo, das flores
E respirar o ar da emoção
Sonhemos o inimaginável
Vivamos o imprevisível
Alcancemos o impossível
Olhemos a luz das estrelas
E mergulhemos no mar da constelação
 Voemos nas asas dos meteoros
Deslumbremos a terra, com a nossa paz
E naveguemos em águas de amor,
Ainda que o luar esteja apagado
O sol adormecido
E a aurora tarde
O crepúsculo virá!

J.C.Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário