Diversas

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Sentidos despertos



Vestem-se os dias, dos raios de sol
Nas ensonadas tardes de verão,
Os segundos misturam-se com os minutos
E as horas perdem-se pela janela do tempo,
Voam os desejos, dos sentidos,
Vêm as vontades dos sentimentos,
Sonham-se as ilusões adormecidas,
Revivem-se momentos perdidos,
Alegram-se as lembranças dos vividos,
Amores amados, paixões encantadas,
Despem-se as sombras das desilusões,
Vivem-se as emoções dos encantamentos,
Entra-se pelas luas dos mares,
Na expectativa e esperança no futuro,
Passa-se pela alegria e desalento do presente,
Porque o passado é a nostalgia e a saudade,
As mentes divagam pelo infinito,
Num deslumbramento de fascínio,
Com o que a vida de bom nos contempla.

J.C.Moutinho







1 comentário:

  1. Olá, amigo poeta!
    Seus versos são lindos e cheios de otimismo.
    Gosto de poesias que falam de esperança.
    A foto da ilustração é tão bonita!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil°º♫♫
    ♫♫°º
    •*•♫ ♫° ·.

    ResponderEliminar