quinta-feira, 24 de março de 2011

Devaneio




Sinto o teu beijo flutuar nos teus lábios
Qual libélula, sobre as açucenas.
Sorris-me nos raios de sol,
Espelhados no lago dos teus olhos.
Refrescamos nossos ímpetos, nas águas
Frescas, coloridas pelas mais diversas flores.
Deixamos embalar as nossas almas,
Pelo cântico melódico dos pássaros,
Sentimo-nos seres iluminados,
Esquecidos das coisas materiais,
Mas com muita paz e amor,
Vivemos um momento encantado.
O nosso abraço longo,
Sem tempo concebido,
Dá-nos o tempo,
De sentir que o tempo é todo nosso.
Fechamos os olhos,
E entramos num outro mundo,
Onde só cabemos nós dois
E o nosso amor.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário