Diversas

quarta-feira, 9 de março de 2011

Lutemos eternamente




Cintilam como coriscos, as estrelas
Que lá no alto do firmamento
Nos contemplam e nos iluminam,
Na escuridão das nossas tristezas.
O azul escurecido pela noite, mas brilhante pelo luar,
É como um manto divino que nos protege,
Dando-nos alento para enfrentarmos,
Dragões invisíveis nesta labuta,
Por vezes inglória,
Contra o tempo e tudo.
Paredes invisíveis, como carapaças,
Impedem que os nossos sonhos
E ilusões, singrem na corrida pela vida.
Semeamos, plantamos, amor e carinho,
Nesta Terra de Deus….
E colhemos amarguras e desilusões.
Mas as estrelas, que cintilam,
E o luar que nos ilumina lá estão,
Querendo dizer-nos que não,
Desistamos do amor, porque ele é tudo!
Lutemos sempre, como titãs,
Porque algum dia, bem distante,
Algum dia, vamos vencer.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário