sexta-feira, 8 de abril de 2011

Amor sem fim




Escuto os sinos da igreja, como sinfonia,
Talvez a anunciarem a tua chegada,
A emoção é enorme, minha amada,
A tua presença é a minha acalmia.

Sentir o teu perfume é fascinante,
Tenho no teu sorriso o meu sol,
No teu corpo esbelto o meu farol,
Nos teus olhos, o azul alucinante.

Quisera ter-te eternamente em mim!
Ainda que o mundo se revolte,
Beijar os teus lábios de carmesim.

Gire o mundo, que nada nos importe,
Nosso amor jamais terá fim,
Ele levar-nos-á com paixão até à morte.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Bonita poesia romântica!
    Amor,desamor, no conjunto criam palavras belas como estas:
    «Quisera ter-te eternamente em mim!
    Ainda que o mundo se revolte,
    Beijar os teus lábios de carmesim.»
    Parabéns poeta!
    Bjito amigo.

    ResponderEliminar