terça-feira, 5 de abril de 2011

Sai do crepúsculo



Sorrio no pensamento
Que me leva a ti.
Quero sentir o hoje do teu querer
E ser eu o prazer do teu amanhã.
A luz que te protege,
E me ofusca na minha busca
Do teu corpo,
Não me impede de te sentir.
Escondes-te por trás do invisível,
De flores ignoradas
E de cores desconhecidas,
Inebriadas pelo perfume que delas emana.
Sei que estás por perto,
Percebo o teu vibrar,
Pelo latejar do teu coração,
Sedento de paixão
E desejo de entrega,
Que tens dificuldade em conter.
Não te escondas mais,
Permite que o sol,
Se espelhe nos teus belos olhos,
Sai do crepúsculo.
Deixa que o teu corpo,
Esmoreça nos meus braços,
Porque o teu coração
Está rendido ao meu
E a tua alma, concilia com a minha.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Poeta

    Um belo canto de amor neste poema.

    Quero sentir o hoje do teu querer
    E ser eu o prazer do teu amanhã.

    Lindo...adorei e deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar