sábado, 30 de abril de 2011

Sinceridade




Assusta-me sentir medo
Dos olhares opacos da falsidade,
Fascina-me ver olhos da verdade
Com franqueza e carinho, sem segredo.

Quero viver e sentir alegria
Mesmo para alem da própria dor,
Ver beleza em tudo mesmo, sem cor
E deixar que a alma cante poesia.

Enfrentarei os adversários, da maldade,
Ainda que os obstáculos me impeçam,
Serei um divulgador da sinceridade!

A minha alma luta pela razão,
Sei que por vezes as forças cessam,
Mas a coragem vence, com o coração.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário