domingo, 15 de maio de 2011

Nas veias da paixão




Delicio-me no embalo do teu suspiro;
A tua respiração em mim, como brisa
Acaricia-me e me acalma;
Envolvo-me nos teus braços
E deixo-me apertado no teu peito,
Escuto as batidas do teu coração,
Como latejar da vida,
Nas veias da paixão;
Vejo-me espelhado
No lago azul dos teus olhos;
Os teus cabelos, sedosos
Afagam-me o corpo sedento de ti!
Enrosco-me mais, na concavidade
Do teu corpo esguio e quente
E sinto-me em outra galáxia,
Perdido nas palavras caladas,
Que os teus olhos me falam;
O teu beijo como desejo inventado,
Deixa-me em absoluta volúpia;
Soltam-se sorrisos, ouvem-se ais
É o êxtase em delírios sensuais.

José Carlos Moutinho


Sem comentários:

Enviar um comentário