domingo, 5 de junho de 2011

Centelha do amor




Um dia irei plantar violetas em Marte
E na Lua, orquídeas e rosas;
De Marte, colherei utopias
E quimeras, certamente virão da lua;
Pelos ventos espalharei ilusões,
Cultivarei amor na Terra
E semearei emoções pelas estrelas;
Farei do mar o leito onde dormirei as fantasias,
Navegarei nas ondas dos sonhos desejados,
Cantando canções de amor,
Numa nave feita de folhas de maracujá,
Sorvendo o néctar do seu fruto da paixão;
Escutarei o sussurrar do vento,
Dentro do meu peito
Nos sons dos instantes perdidos
E nas velas dos sentimentos,
Deixo-me levar pelo ondular
Do vibrar dos meus anseios;
Irei ao encontro do sol
Que com a sua luz de fogo,
Acenderá a centelha do amor
E deixarei o mar adormecer na areia.

José Carlos Moutinho
30/5/11

Sem comentários:

Enviar um comentário