sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vento das minhas miragens




Na nuvem negra que desce sobre a montanha,
Julgo visionar moinhos de vento
De velas soltas,
Ao vento das minhas miragens;
Os longos mastros, como braços gigantes
De imaginárias figuras exóticas,
Que me levam a um alucinado estado
De discernir, como se algo esotérico
Me empurrasse para uma visão surreal,
Obrigando-me a não desviar o olhar,
Como se estivesse enfeitiçado
Pela figura de uma bela mulher,
Que desponta daquela estranha cena;
Surge bela, elegante de seios soltos
Acariciados pelo vento,
Numa postura de provocante sensualidade;
Fascina-me pelo inesperado
E faz-me pensar se sonho,
Ou se entrei em algum estado de letargia;
Quiçá, esteja perturbado pelo desejo
De querer uma imagem assim!

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário