terça-feira, 26 de julho de 2011

És fogo, és magma em corpo de mulher




Sou a cor do meu sonho,
Visto-me da luz que me rodeia,
Absorvo sôfrego o ar da paixão;
A minha alma vibra ao imaginar-te
Em mim e tu, longe no espaço,
Pensamentos em sintonia;
És o dia nas noites da minha solidão,
Tens a luz, que me envolve se a tristeza me toma;
Quando me chegas na brisa do teu perfume,
Sinto o teu calor e a vibração do teu querer;
Emotivas o meu coração,
Que louco dispara, como cavalo sem freio
Em batimentos arrítmicos;
Lentamente estabiliza e num suspiro,
Surge uma doce sensação de relaxamento,
Um estar e sentir na doce quimera,
De viver momentos inexistentes irreais,
Sublimes e profundamente belos!
És a cascata que me cobre,
No leito do meu rio de ti;
És a sombra do oásis, que me acalma,
No calor do meu deserto exaltado!
És a areia escaldante,
Que incendeia esta minha paixão!
És fogo, és magma, em corpo de mulher,
Que desperta o vulcão em mim.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Olá, amigo Poeta!
    "És a cascata que me cobre,
    No leito do meu rio de ti;
    És a sombra do oásis, que me acalma,
    No calor do meu deserto exaltado!"
    Muito lindo!! E o blog, também!Parabéns!

    ResponderEliminar