terça-feira, 5 de julho de 2011

Quimeras




Levo-te na brisa do teu desejo,
Com a carícia do meu querer;
Voemos por esses vales de belas cores;
Seremos tempestades de Neptuno,
Nos nossos corações de doces anseios;
Naveguemos por mares de azuis perfeitos
E por lagos de verdes tons!
Deixemos as areias do prazer
Rolarem sob os nossos pés,
Na carícia da espuma das alvas ondas;
Deixemos que as nossas emoções
Se dispam, dos preconceitos da vida;
Voemos nas asas da águia-real
E dominemos o horizonte com os olhos da paixão;
Projectemos os nossos pensamentos,
Para um Além por inventar,
De rara beleza e amor!
Choremos a cada novo alvorecer,
Pela felicidade de vermos novo dia!
Gritemos entre as negras nuvens da desilusão
E dissipemos as nossas frustrações;
Encantemo-nos com os aromas e cores,
Das flores do deslumbramento;
Escalemos as agrestes montanhas da vida
E removamos as pedras da tristeza
E no seu lugar plantemos flores da paixão!
Abracemo-nos com o ardor
E o fogo do vulcão do nosso amor;
Fundamo-nos num beijo sem tempo,
Cobertos pelo manto celestial
E iluminados pelo fascínio do luar.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário