quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Momentos de quimera



                    
Desfalece lentamente o dia…
O luar tímido, acolhe pensamentos vadios,
Inebria os desejos contidos,
Em lapsos de momentos sentidos,
Voa-se na brisa das miragens,
Despontadas nos desertos vazios!

O vento que suavemente suspira,
E murmura palavras salgadas pela maresia,
Do mar de sentimentos, que sobrevoou,
Fala de amores e encantamentos,
Transmitidos pelas paixões encontradas,
Em seres invadidos pela felicidade!

E surge a noite...
Que arrebata ternuras e sensações,
Explode nas emoções de doces delírios,
Desatina a razão da consciência,
A noite…
Que finalmente esmorece nos sonhos,
Das mentes sossegadas.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário