segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Os choupos e os pintassilgos




   O choupal de folhas verdes e frondosas, estende-se prazeroso ao longo daquele rio, de águas cristalinas, que entoa o seu cântico de rara beleza, no murmurar da sua correnteza e que desliza mansamente, sem pressas, porque sabe que vai perder a sua doçura, no sal da imensidão do mar.
Em equilíbrio, nos ramos dos choupos, os pintassilgos, compõem belas melodias, num despique celestial.
As ramadas dos choupos, oscilam na leveza da brisa, que as acaricia, em aplauso aos sons que pelo ar ecoam.
A exuberante envolvência desta paisagem, exorta-me à paz, do corpo e dos sentidos.
Os raios do sol, que penetram por entre as verdes copas, são como estiletes de ouro, que enriquecem este deslumbramento único. Entontece-me, numa hipnose natural.
É no fascínio desta cena mágica, que sou levitado nos pensamentos, pelo Infinito.
Desejo que o mundo seja metamorfoseado por este encanto.
Quedo-me, absorto, perco-me no tempo.
Cansei-me do mundo, esqueço-o. Sou um ser espiritual.

José Carlos Moutinho
1/8/11

1 comentário:

  1. Meu nome é Adriana, sou poeta, escritora, e Gostaria a você a uma chance todo mês de ganhar livros; no més de agosto teremos oito livros sorteados entre os seguidores do meu blog, e em setembro, 9. Esta é uma iniciativa para incentivar os novos autores que são considerados anônimos pelas grandes editoras; para participar, siga o blog e deixe um comentário -"quero participar da promoção dos novos autores!"
    Um abraço e parabéns pelo texto e pelo blog!
    Adriana

    adrianavargas.ocadv@hotmail.com

    Obs: meus livros, sem frete, ficarei feliz se adquirir algum e prestigiar uma nova autora http://www.bookess.com/profile/adrianasph/books/

    ResponderEliminar