quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Silêncio, silencioso




Envolvo-me no silêncio da tua ausência,
Que me sussurra palavras,
Vindas dos teus lábios, num beijo;
Este silêncio que me conforta,
No longe da tua presença,
Mas que no seu som silencioso,
Me permite ter-te no pensamento;
Acomodo-me no meio deste silêncio,
Que me acalma nos momentos,
De desassossego!
Silenciosamente escuto o silêncio,
Que me beija a alma
E me afaga a saudade em ti!
Queria que este silêncio,
Fosse águia, que voasse aonde estás
E que no seu bico silencioso,
Te trouxesse a mim;
Ou talvez, mais silenciosamente,
Fosse nuvem, que no silencio do firmamento,
Te envolvesse nos meus braços;
Ou então que este silêncio,
Fosse estrela ou astro,
Que no seu brilho,
Fosse a luz de ti!
Abraço-me mais a este doce silêncio
E deixo-me cair, docemente,
Nos braços da inconsciência
E adormeço!

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Abraço-me mais a este doce silêncio
    E deixo-me cair, docemente,
    Nos braços da inconsciência
    E adormeço!

    Maravilhoso

    Abraço

    ResponderEliminar