sábado, 13 de agosto de 2011

Um Novo Universo




Sou folha silvestre,
Que se agita no vento do inconformismo,
Sob os raios solares da rebeldia;
Sou o branco do descontentamento,
Na escuridão da acomodação;
Abomino as nuvens negras da presunção;
Quero caminhos rectos de verdade,
Desvio-me das esquinas da infâmia,
Visto-me dos ideais de nobreza,
Abraço-me a flores coloridas da dignidade!
Sou ave, que esvoaça na busca da liberdade,
Do sentir e querer viver o amor!
Entra em mim o sussurro das águas cristalinas,
Do rio da humanidade, que desliza
Pelo leito da paz e da serenidade!
Beijo o silêncio da fraternidade,
Neste vale de verdes esperanças;
Subo as montanhas dos sonhos,
Ilusões tornadas realidades,
Na felicidade de ver um novo Universo,
Altruísta e menos desigual,
Uma nova humanidade,
De gente que sorri, por viver feliz!

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Lindo!

    Sempre a alegrar os nossos dias e a preencher as nossas almas.

    Obrigada, um beijinho.

    Luciana

    ResponderEliminar