quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Fantasia encantada




Enrosco-me no silêncio de mim,
Abraço os pensamentos que me povoam,
Suspiro no sentir do meu querer
E na brisa do teu respirar,
Que afaga o meu pescoço!
Ouço as palavras que me cantas,
Em melodia celestial;
Dos teus lábios vermelhos,
Recebo o teu doce beijo,
Quando me balbucias palavras de paixão;
Encostas-te delicadamente em mim,
Como a luz que se cola ao chão;
Olhamos o céu, neste silêncio de luar
De fantasia encantada
Onde as estrelas, são a luz guia do nosso amor,
Por esta estrada de sonho;
Mas a alvorada surge,
Nos seus raios cintilantes de vida
E desperta-me…
Do meu vaguear por pensamentos de amor,
No silêncio que me adormecia
E mostra-me a realidade…
E a ilusão da fantasia encantada.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário