domingo, 12 de fevereiro de 2012

Ama-te




Porque teimas em não olhar as flores do campo
E não absorver o ar perfumado das suas pétalas?
Porque insistes em não querer sentir o prazer,
Deste sol que te inunda a alma de luz
E te fechas na obscuridade da tristeza?

Quando caminhas,
O teu olhar de aço,
Fere o chão duro que pisas!
Olha em tua volta,
Repara nos sorrisos
Que te querem beijar,
Abre o coração,
Deixa fluir o amor que te partilham!

Não permitas que as noites de melancolia,
Te transformem num ser amorfo,
Recebe carinhosamente
O Luar que te abraça!

Aspira o ar que te dará forças,
Com o carinho do sentir,
Pelas emoções da vida,
Verás como serás outra pessoa,
Se gostares mais de ti;
Ama-te, que amarás os outros,
Não percas mais tempo,
Neste tempo que se esvai.

José Carlos Moutinho

2 comentários:

  1. Amei seu poema.
    O que falar do amor?
    Tantas coisas que nem sei...
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderEliminar
  2. Gostei!
    Este é, sem dúvida, o espaço de um poeta...
    Linda fotografia como ilustração...
    Voltarei.

    ResponderEliminar