sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

No cheiro da maresia




Inalo-te na lembrança do teu cheiro maresia,
Nas ondas do prazer do mar de devaneios,
Onde tu, menina te fizeste mulher!
Extasiava -me o roçar dos meus lábios,
Pela tua pele morena que o sol beijava!
O agridoce do sal do teu beijo,
Emudecia-me no despertar do desejo,
Em sensações desatinadas!
Ai menina-mulher morena,
Que saudades do teu abraço,
Torpor de mim, nas minhas emoções,
Quando o relevo do teu corpo,
Em túrgidos apelos,
Se acoplava no meu
E eu e tu esmorecíamos,
Na doce perda da razão, dos sentidos exaltados
Pelos movimentos levados à lassidão,
Na volúpia do nosso ser.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. VIVO em Portugal, algarve, e num sítio onde o mar, o rio e as salinas são minhas companhias!!
    vivo a cem metros de uma praia Linda, e sei... o que o cheiro da maresia provoca em nós!!

    seu escrito é dos mais emocionantes que até ora li, e senti, o passado, o sentir, em si!!

    grande abrao e final de semana cheio de Luz para si

    ResponderEliminar