Diversas

quarta-feira, 14 de março de 2012

Mulher


                                                         Tela de Armando Magno


Quem és tu, que passas gingando,
De cabelos soltos ao vento,
Provocante, que te insinuas
Pelos caminhos desta vida?
Tu que és misteriosa
E simultaneamente bela e complexa,
Que despertas desejos incontroláveis
De paixão e ódio!
Que te fazes poderosa,
E com simples sorriso, dominas o mundo!
Que amamentas e procrias
E tens o carinho e amor,
Que só tu sabes dar às tuas crias!
Tu mulher que és mãe,
Palavra de sentido profundo
De indizível descrição!

Afinal quem és tu, mulher
Ser de conflituantes sentires
E perturbadas atitudes,
Que consegues abraçar-te à paz e ao amor
Como destruíres implacavelmente?

Ah, Mulher... quero esquecer o negativo de ti!
Suspiro na sensação do teu toque
E no beijo que me faz viajar
Por galáxias de emoções,
Porque sem ti, mulher
O mundo não teria a mesma beleza!

José Carlos Moutinho

2 comentários:

  1. Como mulher, sinto-me honrada com tais palavras.
    Um grande bj querido poeta.

    ResponderEliminar
  2. Se é verdade que o mundo não teria a mesma beleza, não é menos verdade que se apenas existíssem mulheres na face da terra também aí o encanto se perderia.. Homem e mulher, seres que se complemetam .Não sabia que precisaria esquecer a nossa parte negativa, imagine !Lindo o poema..Um abraço.

    ResponderEliminar