sábado, 17 de março de 2012

Quero inventar-me poeta




Quero inventar-me poeta de sensações,
Navegar em palavras de sentimentos,
Abraçar fantasias
E imaginar-me em sulcos de ilusões!
Poder soltar os suspiros,
Que se prendem e conflituam no meu peito!
Quero desamarrar-me
Dos grilhões que me asfixiam!

Anseio respirar poesia,
No perfume do jasmim,
E sentir-me em pensamentos
Vindos do doce das camélias até mim!

Quero pensar-me nas letras,
Que faço versos,
Com a rima da vida,
Numa alienação de métrica!

Que a loucura e a sensualidade,
Se amotinem em devaneios
E me voem em nuvens,
De exacerbadas paixões!

Quero, enfim, sonhar-me
Poeta acordado pela inspiração
De um sublime poema por inventar.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Grande descrição de Poeta, aquilo que ele sente dentro de Si, as ondas elevadas que o levam a extrair o que sente dentro para fora.

    Você, Grande Poeta

    ResponderEliminar