sexta-feira, 23 de março de 2012

Um dia de felicidade




Escuto o gemer da minha alma,
Que ecoa em mim, como chuva fria,
Persistente e acutilante
E me encharca os pensamentos,
Perturbando-me os sentidos,
Causando-me uma inquietude,
De ansiedade estranha
E me faz viajar no tempo das lembranças,
Que se fizeram desfalecidas,
Nos invernos da solidão,
Em que os sois da esperança,
Se esmoreciam na rigidez,
Dos conflitos de ideias desassossegadas!

Percorre-me um frio cortante,
Pelas entranhas do meu ser,
Que me desperta para as primaveras
De um novo sentir a vida,
Lembrando-me...
Que águas paradas não movem moinhos,
O hoje não é o amanhã e este já será passado!

A tristeza dos momentos passados,
Podem ser alegrias dos instantes futuros!

Nascemos para sermos felizes,
Desperdiçar um dia com tristeza
É viver menos um dia de felicidade.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário