terça-feira, 3 de abril de 2012

Reflexões




É fim de tarde, que amolece
Com o sol que vai beijando o horizonte,
Onde o mar se funde com o céu!

Debruço-me sobre os meus pensamentos,
Que me invadem sorrateiros,
Trazendo momentos passados
E outros recentes, numa mistura,
Onde a ilusão se confunde com a realidade!

Utopias que se fazem quimeras,
Em catarse,
Numa serena paz de consciência!

Olho longe, sem nada ver,
As imagens apagam-se na opacidade,
Da minha vontade cansada,
Mas cujo reflexo do sol sobre o mar,
Me faz sentir as vibrações do meu sentir,
Que me pulsa inquieto,
Num desassossego de inconstância,
Em rebelde desejo de fuga de mim!

Reflito e calmamente aos acordes
Do murmurar do mar
Desperto-me da minha letargia
E sigo este meu destino incerto.

José Carlos Moutinho

2 comentários:

  1. Boa noite!
    Lindo o poema.Bom recordar,querer estar em outro lugar.Se reportar no tempo é o que mais fazemos.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderEliminar
  2. Delicioso compasso. Senti cada verso.
    Lindo.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar