domingo, 22 de julho de 2012

Papoilas vermelhas




Canto ao vento...
Canções de amor
com versos aconchegados,
em papoilas vermelhas de paixão,
abraçados em trigais de amores dourados,
sobre leitos de saudosas lembranças!

O sol deste estio de sentimentos,
acaricia o meu rosto na doce brisa,
entoada pelos chilreios que perfumam a alma
e faz o meu coração sonhar fantasias!

No horizonte, a tarde vai repousando
no remanso da lonjura...
A serenidade que o ocaso me oferece,
evade-me de mim...
Leva-me em sentires etéreos,
por vias lácteas por inventar!

E cantei ao vento...
Canções de amor
com versos aconchegados
em papoilas vermelhas de paixão!

José Carlos Moutinho

2 comentários:

  1. Rubras papoilas que em fotos esta tarde eu busquei...
    São bálsamo para outras rubras flores
    que em Angola deixei!

    Sim, no horizonte a tarde vai repousando
    no meu coração saudoso o cansaço da lonjura!
    Ai Angola feiticeira e eu no feitiço bailando
    Em poesia,na tela minh'alma vai serenando.

    Belíssimo trabalho,José Carlos Moutinho
    Parabéns!!!

    ResponderEliminar
  2. Que belíssimo comentário. Gostei muito dessa excelente quadra, plena de fascinante poesia.

    ResponderEliminar