domingo, 9 de setembro de 2012

Vem, meu amor...





Não sei porque me entristece a alma,
se ao contemplar o mar brilhante
pelo sol que acaricia o seu dorso,
me acalma a mente...
Talvez seja a saudade destes momentos
de tua ausência,
que me deixam assim!
Bem sei, que logo virás, meu amor,
mas que posso eu fazer,
se não controlo esta falta de ti;
Os minutos parecem-me horas...
As horas...ai, são longos dias;
Sei bem que serei compensado,
Quando nos teus braços,
Eu me sentir aconchegado
Pela paixão que nos envolve
E me fará esquecer
aqueles momentos nebulosos,
na miragem do mar,
que na acalmia, partilhava nostalgia!

Vem meu amor...
Esta espera seca-me o sentir
quero mergulhar-me nos teus beijos
e saciar-me desta sede de ti.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário