domingo, 14 de outubro de 2012

O meu chão





Por este chão que eu piso,
que me suporta as mágoas e alegrias
desta vida feita de sangue, suor e amor,
de cheiros de belas flores
da esperança de novas vidas
eu caminho, grato, sentindo o seu pulsar!

Tento inventar palavras para este chão,
que me acolhe nos momentos de desilusão,
me abraça na minha tristeza,
me sorri na minha alegria e felicidade
e só encontro uma, simples,
porém, bem significativa do seu valor
És MAGNIFICO, chão,
pelo que ofereces a este mundo,
que te olha e pisa sem consideração
e tu graciosamente retribuis,
o pão da vida, o vinho da comemoração,
os perfumes das flores que encantam
as árvores que nos refrescam,
com a magnitude das suas sombras!

És o chão, onde cansado me deito,
serás no juízo final, o meu leito
onde farei de ti, o meu companheiro,
na eternidade do meu sono derradeiro!

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Caro amigo e grande poeta!

    Perdoa-me a invasão, mas temos amigos blogueiros comuns. Seu Blog. é belíssimo, bem como seus textos poéticos. Já sou seu seguidor. Está de parabéns!
    Beijos de luz !!!

    Poeta Cigano - 14/10/2012

    http://carlosrimolo.blogspot.com

    ResponderEliminar