sábado, 27 de outubro de 2012

Ruas caladas





Deambulo pelas ruas caladas,
no silêncio dos meus pensamentos,
alheio a tudo que me rodeia,
somente concentrado em cada pedaço de chão,
onde penso ver uma história escondida,
marcada por pés que o pisaram
e penso como esta vida é interessante
em pequenos pormenores que ignoramos!
Quantos dramas ali tiveram lugar,
naqueles espaços de chãos calados,
em ruas silenciosas por dores sentidas,
onde também imensas alegrias foram partilhadas,
em exaltadas paixões
ou em simples noticias de boas novas!

Quedo-me na imaginação que me toma,
tentando adivinhar os mistérios ocultos,
que eventualmente pairem no ar,
átomos do universo das histórias vividas!

Desperto-me da letargia que invadiu o meu sentir,
pelo bulício, que agora agride, as ruas antes caladas!
A tristeza e a brutalidade dos dramas,
misturam-se com as alegrias dos felizes,
numa panóplia de imensas cores,
em simbiose com as sofridas dores,
percorrem estes chãos calados,
por ruas tumultuadas, antes silenciosas!

José Carlos Moutinho

1 comentário: