Diversas

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Sobrevivência nas ruas





São negras ruas de asfalto da vida,
percorridas por pés descalços sofridos,
os pregões de voz cansada e dorida,
no desejo de vender os seus artigos.

Deambulam em perigo por entre carros,
duras corridas  pela sobrevivência,
canetas, isqueiros, roupas  e cigarros,
difícil vida desta adolescência.

De manhã à noite a perseverança,
pelo sustento da casa miserável,
ânsia de tornar fome em abastança!

Irmãos menores, órfãos, rotos e sujos,
sofredores deste mundo execrável,
vitimas inocentes de tantos abusos!

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Caro amigo e grande poeta José!
    Passando aqui para deixar meu carinho e agradecer a sua gentil visita ao meu Blog. Me honrou muito, sabia?
    Esse Soneto seu aqui é belíssimo e verdadeiro. Gostei.
    Beijos de luz!!!

    POETA CIGANO - 31/10/2012

    http://carlosrimolo.blogspot.com

    ResponderEliminar