quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Ponte do futuro





Desperto o sol adormecido nesta manhã
do meu sorrir!
Levo-me em caminhada pela estrada
de suspiros perfumados,
que as flores da vida exalam
das margens filigranas de momentos,
de tardes ensolaradas
por bulícios de emoções,
acalmadas pela serenidade
azulada do luar feiticeiro!
Sou impelido a prosseguir,
pelo sopro da brisa,
que me traz o rio turvo pelas mágoas
de outras correntes de paixões
e me separa da outra margem
de sensações ignoradas!
Subitamente, a ponte do futuro alonga-se,
teimoso, avanço...
Quero descobrir o que existe
para lá desta ponte de dúvidas,
mas esta, por razões que desconheço,
me coloca à prova;
Torna-se obstáculo para os meus fins,
quando devia ser o trampolim,
para ultrapassar as mágoas flutuantes
no leito do rio, e atingir o outro lado
do futuro que a ponte domina,
eu, no esmorecimento do meu querer,
sou forçado pelo cansaço, a desistir!

Retorno à estrada de onde vim,
que eu conheço pelos suspiros perfumados
de flores que a vida exala,
deixo que o futuro venha a mim!

José Carlos Moutinho

4 comentários:

  1. BONITO POEMA JOSÉ CARLOS!!!

    PARABÉNS!!!

    LÍDIA

    ResponderEliminar
  2. Boa noite.Belas palavras,parabéns.
    Belíssimo blog.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Passei, vi, li e gostei muto deste blog. Aguardo uma visita sua em meu blog... http://inkdesignerstampas.blogspot.com

    ResponderEliminar