segunda-feira, 15 de abril de 2013

Mar dos meus pensamentos





Vagueiam-me os olhos pela lonjura
que o mar me oferece delicadamente
Sento-me nas escarpas
agulhas afiadas, pelos ventos
soprados, em noites de solidão
Escuto o melódico marulhar
das ondas, que se esbatem cansadas
contra as rochas resilientes
se desgastando na natural erosão.
Deixo os meus pensamentos
sobrevoarem o azul desta planície aquática
em voos rasantes, quais gaivotas temerárias
Atravesso os raios diáfanos do sol
que se vai espreguiçando no ocaso
Mergulho-me nas ilusões que vou inventando
Encontro resistência de quimeras antes sonhadas,
que sob o azul celeste do luar se fizeram utopias
Abro os olhos deste viajar pelo mistério
Olho em meu redor, vejo o nada!
Sonho, ou ainda viajo...
Repentinamente...
estremeço com o fragor de uma onda
que me encharca os pensamentos
Acordo , vejo-te refletida na água!
Meu amor, como brilhavas...

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário