Diversas

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Cansado






Estou cansado!
Nem sei do que é que eu estou cansado,
Só sei que estou cansado de estar cansado!
Estou cansado das lamúrias do vento,
Da falta do sorriso do sol que se esconde,
Da ausência do luar azul, que lamento!

Estou cansado das críticas
De quem pensa que tudo sabe,
Canso-me em agradar e já não me acalma,
Ser apelidado de arrogante e presunçoso,
De querer mostrar o que me vai na alma
E acharem que o faço por ser vaidoso!
Confesso-me cansado...
De estar cada vez mais cansado,
Receio que este meu cansaço
Me leve a um outro cansaço eternidade,
De não acreditar que exista mais humildade,
Que a amizade esteja moribunda,
Ou sepultada em terra infecunda!

Ai, Meu Deus, como eu estou cansado...
Caminho exausto por caminhos sem fim
Sem forças, desisto, totalmente esgotado!

Só de imaginar já me sinto cansado
Se o amanhã me irá cansar ainda mais,
Assusta-me adivinhar
Se não estarei eu tão cansado,
Que insistir em viver neste mundo de tantos ais
Valha o cansaço de realmente continuar.

 José Carlos Moutinho

2 comentários:

  1. Como compreendo este teu belísssimo poema, querido amigo e poeta, Zé Moutinho!

    Foi apenas um desabafo, porque não podes sentir- te cansado e deves os teus belos poemas a quem gosta tanto de ler-te ( como eu).

    Cada manhã, respira profundamente e com um sorriso nos olhos olha para o céu e observa a dádiva de Deus... A VIDA!!

    Beijo- te com carinho.

    Maria Valadas

    ResponderEliminar
  2. Sempre vale continuar.
    Um grande bj

    ResponderEliminar