sexta-feira, 19 de maio de 2017

Amarras




Ela dizia que as pedras que pisava pelo caminho
eram feitas de veludo,
e, que os seus pés sentiam a sua caricia...

Ela viera das amarras do tempo
que a confinara à solidão,
os murmúrios que ouvira
eram segredo guardado no seu peito...
doíam-lhes as lembranças!

Agora nesta sua derradeira caminhada,
ela sorria ao tempo
que lhe retribuía envergonhado


José Carlos Moutinho


Sem comentários:

Enviar um comentário