As gaivotas voam

SOBRALINHO

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Até sempre Alice Queiroz



Partiste, Alice amiga
Nem me despedi de ti
Para que pudesse dar-te o abraço
Retribuindo os tantos que me deste!

Sei que a tua dor e o teu sofrimento
Dispensavam a minha despedida,
Pois estarias dolorosamente cansada, minha querida amiga
E o que tu querias era a paz
Que essa maldita doença não te dava!

Sabes, amiga, já tenho saudades de ti,
Afinal há quase 7 anos que éramos amigos,
Sempre estiveste presente nos meus sucessos
Feitos de palavras poéticas,
Agora em Fevereiro completaríamos os 7 anos,
Quando no dia do meu primeiro livro de ilusões
Me levaste o raminho dos teus encantos,
Coloridos pelas tuas lindas flores de carinho,
De um sincero carinho que se soltava do teu coração
Como o voo da mais bela ave,
Trazendo o teu abraço de eternos afectos!

Agora…Alice Queiroz, querida amiga,
Já não me levas mais, os bolos,
Os arranjinhos de flores
E os abraços de afectos
Com que me habituaste e me mimavas
Nos lançamentos dos meus livros,
Vou sentir muita falta, acredita…

A vida por vezes é injusta,
Desta vez pregou-te uma terrível partida,
Apesar da tua longa e resiliente luta,
Perdeste, infelizmente, essa competição, amiga,
Mas ganhaste o paraíso
onde terás ao teu dispor
um imenso jardim com todas as tuas flores
e outras tantas que ficarás a conhecer
que te proporcionarão os mais delicados afectos
como aqueles que por cá foste distribuindo!

Até um dia, minha querida poetisa
De palavras doces e assertivas,
Vestidas de uma musicalidade
Que só tu sabias compor em melodias
Da mais bela poesia!

Deixo-te aqui, Alice,
Com estas palavras de tristeza,
Um apertado abraço à tua Alma
Com a alegria e felicidade
De ter-te conhecido
E por teres sido minha amiga,
Como eu fui teu,
Sem fingimentos, com total sinceridade!

Vejo-te sorrir, lá no Alto,
Apesar de saber que gostarias de continuar aqui connosco,
Mas sorris, porque teu corpo deixou de sofrer,
Vives agora uma outra vida
Plena de felicidade, por merecimento teu
E sei que, tal como eu, sabes que nos voltaremos a encontrar!

José Carlos Moutinho
1/1/2018

Sem comentários:

Enviar um comentário