As gaivotas voam

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Como se tudo fosse assim


Não sei mais o que faço
se te ignoro ou te dou um abraço,
tantas palavras sem nexo me disseste
que já nem sei se alguma vez me entendeste...

creio que fizeste o tempo tornar-se lasso
perdeste o teu rumo com errado passo,
agora resta-te seguir, serena, o teu caminho
bem diferente do que eu te oferecia com carinho...

só o tempo te mostrará se estavas certa
todavia, digo-te que terás a minha porta aberta,
há em mim o discernimento da quietude
que me permite ter para contigo esta atitude

José Carlos Moutinho
24/2/18

Sem comentários:

Enviar um comentário