As gaivotas voam

sábado, 7 de abril de 2018

Tempo inocente



O tempo de juventude inocente
passou tão rápido como o meu rio
de água calma levada p’la corrente
que eu contemplava em dia de desvario…

Ficou a saudade que o tempo guardou
numa caixinha dentro do meu peito,
quando volto ao rio que me segredou
suspiros de amor, sinto o mesmo efeito!

Pode ser surreal este sentir
no pensamento de quem o quiser,
a mim só fica o que mais me aprouver…

Recordações que não quero omitir,
instantes felizes do meu passado
que pela minha viagem, fui agraciado.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário