As gaivotas voam

SUSPIRO

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Não!

...
Não deturpes as minhas palavras
não faças do meu sentir o teu
pensa que eu não cavo onde tu cavas
o que tu pensas ser teu o que é meu

José Carlos Moutinho

Pensamento

...
Quem não sonha, nada ganha nem perde, 
a alegria ou frustração só acontece quando se sonha

José Carlos Moutinho

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Os teus dedos


Quando me acaricias suavemente
com as polpas dos teus aveludados dedos
flutuo na lua, sei lá, num desejo veemente
de te abraçar com paixão sem medos...

Meu corpo estremece, minha voz emudece,
sorrio num arrepio extasiado, silencioso de paixão,
perco-me num devaneio que me enlouquece,
o ar ausenta-se de mim, bate forte meu coração...

Guardo cauteloso dentro de mim os segredos
quando, na solidão, eu sentir falta dos teus dedos

José Carlos Moutinho

Aforismo

...
A vida é um mar de alvas nuvens onde a felicidade e a ilusão se escondem e tanto podem alegrar como desiludir e frustrar

José Carlos Moutinho

terça-feira, 29 de maio de 2018

Tantas vezes

...
Tantas vezes te esperei naquele banco,
será que ainda te recordas, meu amor?
De madeira e de ferro pintado de branco
quantas vezes nele, sentimos nosso ardor,
mas se me permitires que eu te seja franco...
quero àquele banco voltar p'ra sentir teu calor

José Carlos Moutinho

Aforismo

...
Reduz-se a coisa nenhuma
toda a vaidade e presunção humana
perante a simplicidade deslumbrante
que a natureza oferece

José Carlos Moutinho
29/5/18

Quando me calei

...
Tantas vezes disse para te calares
tu teimavas e não te calavas
quando eu me calei, não te ouvi mais
porque eu já lá não estava

José Carlos Moutinho

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Dizias-me baixinho

...
Dizias-me baixinho
palavras que eu não entendia,
pensei que fossem de amor
eram a despedida que eu não queria,
e partiste colorida como uma flor
fiquei a olhar-te compondo esta poesia

José Carlos Moutinho

Mataram aquela árvore

Que fizeram àquela árvore
com a qual eu conversava
nos momentos de nostalgia?

Quando voltei ao local onde ela morava
encontrei um buraco no chão saudoso,
a árvore havia sido eliminada
pela crueldade humana;
quebraram-lhe primeiro os braços,
depois desprezaram, espezinhando as pétalas
que tão amorosamente ela segurava
como uma mãe amante...

não satisfeitos com tanta maldade
cortaram-na pela raiz
onde a sua felicidade se perpetuaria
se a deixassem viver a simplicidade
de uma vida serena
de árvore

José Carlos Moutinho

domingo, 27 de maio de 2018

Viagem por Tarouca



Deixei meu olhar navegar
pelo mar florido de sabugueiros,
subi ao alto da serra de Santa Helena
e literalmente mergulhei no fascínio
da contemplação de tão deslumbrante paisagem,
lá em baixo imponente pela sua beleza
o vale encantado de Varosa!
 
Percorri aquela terra ancestral
em êxtase, pela riqueza de património
ah...quanto de belo arquitectónico
e maravilhosa história
tem o fantástico Convento de S.João de Tarouca,
a belíssima igreja e ruelas medievais
exibindo a altivez da sua dignidade
de Várzea da Serra,
a grandiosidade do Mosteiro riquíssimo
de Sta. Maria de Salzedas,
a torre de Ucanha grandiosa,
o Varosa sereno de águas límpidas
corre a nossos pés,
curvando-se à fascinante ponte românica!

Ah...Tarouca que tanto me encantaste,
quero voltar a visitar-te,
percorrer-te calmamente, ignorando o tempo
e deixar-me definitivamente enfeitiçar
por tudo que nos ofereces tão generosamente
 
José Carlos Moutinho
27/5/18

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Pergunta

...
Para que queres tu o meu abraço
se eu vejo em ti, um olhar tão lasso,
porque tentas tu esboçar um sorriso
se eu te vejo absolutamente indeciso?

É melhor unir

Atenção!
Estas quadras não se dirigem a ninguém, nem tem nada a ver comigo...qualquer semelhança com algum caso é pura coincidência. É uma simples forma de divagar.

...
Porquê tanto te incomodas
com o que faço, se não te prejudico,
deixa-te dessas absurdas modas
de me criticar porque eu não te critico

Cada um tem o caminho que desejar
ou pelo menos de o tentar descobrir,
em vez de censurar é mais fácil apoiar
se pensares, é melhor unir do que cindir

Pensamento

...
Quando sinto que das minhas mãos
se escapa a garra que me liga aos sonhos,
simplesmente fecho-as,
cedendo-lhes o tempo de que necessitam

José Carlos Moutinho

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Ai, este meu tempo

...
Ai este meu tempo que me esmorece a esperança
e me leva a pensar no futuro que, veloz, se aproxima...
...tantos sonhos tenho, ainda, por concretizar

José Carlos Moutinho

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Pensamento

...
Fosse eu montanha, olhar-me-iam de baixo, com humildade, certamente, sendo eu, porém, vale, olham-me de cima, por vezes, com displicência, eu, na quietude verdejante que me rodeia, sorrio-lhes

José Carlos Moutinho

domingo, 20 de maio de 2018

Pensamento

...
Inquietude é um fruto amargo da ansiedade,
árvore sem folhas, de raiz complicada 
 
José Carlos Moutinho

sábado, 19 de maio de 2018

Escuta-me

...
Escuta-me com atenção
tenta entender-me, sem críticas,
não te preocupes com minhas feições,
lê-me, serenamente entre as minhas palavras
e se, porventura, eu não sorrir,
pensa que talvez a minha alma te sorria,
jamais me julgues
sem te avaliares primeiramente,
talvez sejas tu, a necessitar de corrigir em ti
o que pensas existir em mim!
Não me subestimes,
tenta conhecer-me melhor,
talvez, quem sabe,
encontres muitas surpresas
que eventualmente, te deixarão incomodado/a
por me julgares, como se fosses
um deus maior da perfeição

José Carlos Moutinho

Que importa os que falam


...

Que me importa os que falam

quando estou ausente

e na minha presença calam

o que lhes vai na mente...


Que me importa que vistam hipocrisia

se me desnudo perante a verdade

e vivo em total sintonia

perante o meu sentir em sinceridade


Se hoje o Sol se escondeu

fica a esperança de que venha amanhã

o que me importa é o sentimento meu

meu pecado não foi por ter comido a maçã


José Carlos Moutinho