As gaivotas voam

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Não tenhas pressa, ó tempo

Só te peço, por favor, ó tempo
que, comigo, não tenhas tanta pressa,
não penses que eu sou como o vento
que por ti passa e jamais regressa

Deixa-me caminhar por esta estrada
por mais algum tempo, com alegria
e também com boa saúde confirmada
para eu ter tempo de sonhar utopia

Sabes que não é muito o que eu te peço,
quero em vida ver meu sonho realizado
que o meu romance tenha algum sucesso,
ficção, em que nunca tal havia pensado

Dirás, talvez, que é ambição desmedida,
sei do que esta minha vida me consignou,
navegar nesta onda literária tão sacudida
é inquietude do mar, que nunca se navegou

José Carlos Moutinho
7/5/18

Sem comentários:

Enviar um comentário