As gaivotas voam

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Divulgação

                     Se gostas de romances de amor e da realidade da vida...
                        lê "A FORÇA DE AMAR" (Edição de autor, não está nas livrarias)
 
                                            Pede-me que terei todo o prazer em enviar

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Lembro te com saudade, Mãe

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Fosse quimera


Ah, fosse eu quimera
inventaria outros sonhos,
e torná-los-ia anseios realizados...

e ainda que o tempo
não desse tempo para os realizar,
eu metamorfosearia o tempo em utopia
para que me obedecesse,
e me levasse pelos caminhos do sempre,
mesmo que a meta da finitude
me obrigasse a atingi-la...

então, calmamente,
convocaria o Sol, a Lua
e as todas as estrelas
existentes no firmamento
e faria a maior gala da imaginação
jamais realizada até então!

José Carlos Moutinho
21/8/19

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Lembro-te com saudade, Mãe


Tenho saudades, minha doce mãe
partiste há muito num dia qualquer,
deixaste-me aqui na terra, porém,
para em mim continuares a viver

Perdoa-me pelos abraços que não te dei
mas tu estavas sempre ao meu lado,
claro que isso não justificava, eu sei,
só depois de partires fiquei desolado

Deste-me todo o carinho que podias
fizeste-me criança imensamente feliz,
sinto, mãe, a luz que em mim irradias
minha velhota, foste amor, minha matriz

Hoje, 26 de Agosto seria mais um ano
que marcaria a tua vinda a este planeta,
sei que lá no Alto, em algum lugar arcano,
ajudas-me a tentar atingir a minha meta

Até um dia destes minha mãe querida,
espero podermos por aí nos encontrar,
e num abraço, repor a ternura perdida,
dizer-te do amor que tenho para te dar

José Carlos Moutinho
26/8/19

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

O cansaço chegará




Claro que só por onde quero, eu vou
gosto de escrever, publico o que desejo,
pois é desta maneira assim que eu sou,
verdadeiro, como o mais doce beijo,

mas se alguém houver que não goste
é seu direito e a mais não é obrigado,
mas haverá, certamente, quem aposte
que virá o dia em que ficarei cansado,   

escrever, quando o caminho é escuso
é como percorrer a pé o deserto,
se não encontrar oásis, serei excluso
da miragem de vir a ser descoberto,

sou desconhecido sem nome sonante,
editoras grandes, editam os sortudos
com fama e alguma posição reinante,
os outros…não passam de abelhudos,

por isso chegará o tal dia do cansaço
que, claro, trará também, a tristeza,
escrever para mim é como o abraço
de ternura, que dá à vida mais beleza.

José Carlos Moutinho
22/8/19

Ao abrigo do Decreto-lei nº 63/85
dos direitos de autor

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Fosse quimera

Ah, fosse eu quimera
inventaria outros sonhos,
e torná-los-ia anseios realizados...

e ainda que o tempo
não desse tempo para os realizar,
eu metamorfosearia o tempo em utopia
para que me obedecesse,
e me levasse pelos caminhos do sempre,
mesmo que a meta da finitude
me obrigasse a atingi-la...

então, calmamente,
convocaria o Sol, a Lua
e as todas as estrelas
existentes no firmamento
e faria a maior gala da imaginação
jamais realizada até então!

José Carlos Moutinho
21/8/19