sábado, 11 de dezembro de 2010

Outro tempo


Vou pisando as pedras da calçada,
Pensativo
Neste tempo de invernia;
As folhas voam
Batendo em meu rosto,
Fazendo-me recordar
Coisas de outros tempos...
Lembro-me daquela mulher,
De rosto suave
E cabelos longos ao vento,
Que deslizavam
Por entre os meus dedos,
Numa manifestação de carinho
E êxtase.
Lembro-me do seu beijo,
Quente, forte
De grande intensidade;
Seu abraço, profundo
De total partilha
E paixão.

O luar era mais intenso
O sol aquecia a alma
Com mais profusão
Era outro tempo
Que jamais voltará.

J.C.Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário