sábado, 29 de janeiro de 2011

Mulher



É bela, é feia
Culta e inculta,
Inteligente ou pouco,
Loira e morena,
Arrogante e humilde,
Arisca e provocadora,
Doce e carinhosa,
Perigosa e venenosa,
Terna e amorosa,
É fêmea que se entrega numa sensualidade total,
Como numa frieza assustadora,
É causadora da perturbação dos homens,
Faz deles o que quer,
Aos tais do sexo forte,
É a mulher na sua genética maravilhosa,
É mãe, irmã, filha,
É o ser que tem dor, no amor,
De dar à luz o filho,
É a mulher que amamenta, num gesto
Maravilhoso da natureza,
Mulher, sempre complexa
E desconhecida,
Mulher que ama e odeia nos limites,
Mas a mulher será sempre,
A fêmea desejada e amada.

J.C.Moutinho


1 comentário:

  1. Olá, amigo!
    Lindo poema, doce como uma melodia...
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil.º♫
    °º
    •*• ♫° ·.

    ResponderEliminar