domingo, 31 de julho de 2011

A grandeza do mar




   Gaivotas sobrevoam, sob a abóbada celeste azul, num voar veloz e grasnar rouco.
As ondas vêem brincar na areia, enroladas na sua espuma alva. Artisticamente caprichosos efeitos, se inventam.
O sol beija as águas do mar, criando um espelho mágico de cintilantes reflexos.
As areias brilham, em tons de encantamento.
O ambiente tem algo de fascinante hipnose. As palmeiras, que vigiam as areias da praia, agitam-se no vento das quimeras. As suas longas folhas, acenam às imaginárias sereias, um adeus carinhoso, em jeito protector.
As rochas que controlam as intempéries, abraçam a impetuosidade do mar, para este se tornar calmo e em recanto paradisíaco. A praia, serena…
Olhando o horizonte, sobre o cristal do mar, obtêm-se uma visão alucinante, irreal de rara beleza.
Como por encanto, surgem miríades de estrelas.
Miragens multicolores, levam-nos no pensamento das fantasias.
Os sonhos acontecem, perante a grandeza do mar, que nos remete a nossa pequenez.

José Carlos Moutinho
31/7/11

Sem comentários:

Enviar um comentário