segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A ti, mulher...


Quando te vejo, pula-me o coração,
Na louca vontade de te abraçar,
Será desatino ou doce paixão,
Ou talvez seja o meu modo de te amar.

Quisera ter-te em meus braços,
Sentir o calor do teu corpo,
Aconchegar-me nos teus abraços
E deixar-me assim, totalmente absorto.

Beijar os teus lábios vermelhos,
Doce sensação que muito anseio,
Quero seguir os teus conselhos,
Que me deixam em total devaneio.

Vem, entrega-te, deixa-me te amar
Funde o teu corpo no meu,
Deixemos esta paixão nos levar,
Na infinita volúpia pelo Céu.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário