Diversas

terça-feira, 31 de julho de 2012

Aquela mulher




Aqui neste canto da minha solidão,
onde os meus pensamentos me absorvem
no silêncio dos meus sentidos,
deixo-me invadir pela memória daquela mulher,
Cujas palavras me enfeitiçavam,
no seu doce murmurar
e pela carícia das suas mãos, no seu afagar!

A cada instante do meu recordar,
surge-me mais perto, na ânsia do meu querer
e vejo-a no seu elegante caminhar,
em delicado oscilar,
como folha soprada pela brisa!

Os seus cabelos longos e negros
agitados pelo meu respirar,
no abraço que fundia os nossos corpos!

Ah....
Como recordo aquela mulher querida,
de pele morena, aveludada pelo sol tropical,
...O seu rosto de finos traços,
onde brilhavam os seus negros olhos
como estrelas que me iluminavam
o caminho da minha paixão,
a sua boca...
Ai...a sua boca,
...Eu mergulhava a minha!

E nesta minha solidão,
com este silêncio de recordar,
deixo-me voar na saudade,
pelas asas da memória,
porque o passado não retorna!

Onde estará hoje, essa mulher?

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário