sexta-feira, 13 de julho de 2012

Que a razão se desfaleça




Ouço sussurrar as pedras da calçada
pelo toque suave dos teus pés,
quando passas saltitante sobre elas,
qual mariposa sobre folhas de camélias!

O teu sorriso flutua no reflexo do sol,
e a tua voz entoa um cântico,
de suaves acordes celestiais!

O ondular do teu corpo,
no ritmo sensual dos contornos das tuas ancas,
é como duna que se move pela caricia da brisa!

O oscilar dos teus braços,
são asas de andorinhas,
que esvoaçam felizes,
na alegria da Primavera!

E eu vejo-te nesse caminhar,
qual deusa que me flutua a alma
e me enche o coração de um sentir indizível
de paixão que me toma
os sentidos exaltados!

Entras no abraço que te ofereço,
E deixo que a razão que se desfaleça.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário