sexta-feira, 10 de maio de 2013

Sei que tenho



Sinto-me folha seca esvoaçante
abraçado a murmúrios de desejos incontidos,
Suspiro com os sons misteriosos
que me sibilam!
Faço-me voar sem destino
sobre ilusões do meu querer,
Recuso as tardes da negação
percorro o infinito da perseverança,
Oscilo em desequilíbrio, tal mariposa,
desvio-me dos ramos da solidão em mim
Sorrio-me às árvores que me animam
nesta correria em busca de não sei o quê!

Paro, penso, reflito
sobre o que eu busco nesta viagem intemporal,
Será desânimo o que me aperta o peito
ou penso num querer que não quero,
Sei lá...
Sei que tenho
o que tenho de ter para dar a alguém,
paixão e amor.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário