As gaivotas voam

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Talvez seja poema

Vontades castigadas pelo tempo
que jamais se fizeram realidade,
nem a força desatinada do vento
transformou em brisas de verdade

Mesmo com vendavais tão loucos
jamais as vontades esmoreceram,
os espaços de tempo serão poucos
porém, não direi o que já disseram

Cansam-se os dias nesta roda viva,
correm cristalinas as águas do sucesso,
por vezes, nalguma margem perdida
se encontra algum pecado confesso

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário