Diversas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Voa pomba branca



Voa, pomba branca, voa,
Que o teu voar seja a alegria.
Que a cada bater das tuas asas,
Reaviva a esperança entre os povos.
Que as penas do teu corpo,
Aqueçam o frio da alma dos infelizes.
Arma o teu bico com a oliveira da paz
E voa por esse mundo de guerras.
Leva o conforto ausente, aos renegados,
Partilha a tua riqueza, pelos carentes.
E voa pomba branca,
Nesse teu voar elegante.
Vai longe, onde existe a fome
E leva o grão de trigo que falta.
Acolhe sob as tuas asas os desabrigados,
E no teu cantar, fala-lhes no amanhã.
Diz-lhes que a desgraça, não será eterna
E que um dia eles serão felizes.
Na tua candura branca de pomba,
Mente-lhes…
Porque é uma mentira de esperança,
Mesmo que nunca se realize.
Ficarás orgulhosa da tua bondade,
Pomba branca!
E voa, sem parar por esse mundo.
Voa, pomba branca, voa…

J.C.Moutinho

2 comentários: