domingo, 12 de junho de 2011

No sopro da brisa



No sopro da brisa
Envio-te um beijo em pétala de rosa,
Vermelha de paixão
Cor de sangue do meu coração;
Tomara que a ventania
Não sopre mais forte que a brisa
E que o meu beijo não se perca
Por atalhos adormecidos!
Vai, brisa, vai, por jardins floridos,
E que o beijo para a minha amada,
Chegue mais perfumado;
Que o aroma das flores,
Penetre bem fundo na sua alma
Em fusão com a minha!
Desvia-te das ruelas sem saída,
E deixa-te levar, como uma pena
Nas asas do meu sonho!
Vai, brisa, flutua junto comigo
Levemos intacto o meu beijo
Perfumado e doce,
Embrulhado na minha emoção.

José Carlos Moutinho

24/5/11

Sem comentários:

Enviar um comentário